domingo, 4 de fevereiro de 2007

Irrita-me a maneira como me perturba a tua fotografia na cabeça. E o sonho de lutares de novo comigo em abraços escondidos para ninguém perceber. Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça! Sai da minha cabeça!
Não quero aguentar o teu peso em danças que não consigo acompanhar. És um caminho demasiado longo para rastejar. E, no entanto, gosto tanto de ti que vejo todas as tuas fotografias e oiço musicas que me lembram o teu sorriso antes de me deitar. Sai da minha cabeça!
Estás longe demais e não compreendo porquê que continuo a desejar-te como se fosses possivel de existir em mim. Doís-me.

4 Fevereiro 2007 : 7.15

2 comentários:

nenuco disse...

o sonho nao esta longe para o deixarmos de ver...
nem tao perto que o consigamos agarrar...

nana disse...

post muuuito,muiiito bonito!!
;)
Obrigada pela visita!!E folgo em saber que ainda há romanticos, ao bom modo de fim de ´seculo XIX!!!
;)
Estamos finas eu e a Francisca!