terça-feira, 30 de outubro de 2007

A palavra 'palavra'.


As palavras deviam dizer-se caladas. Irrita-me as formas infinitas como se podem espalhar dentro dos ouvidos, afundarem-se nas circunvoluções da cabeça e provocarem reacções absurdamente incríveis. Sopros de ar sonoro que nos fazem sorrir, aquecer, irritar, chorar, matar. Como é possível terem tanta força? Tanto peso? E como é possível que haja quem não pense nisto, quem não as use bem?
Repito: as palavras deviam dizer-se caladas.
Para as sentirmos bastava saber sentir. E para sentir é preciso mais do que existir. É preciso ser.
30 Outubro 2007 : 19.01

4 comentários:

Anónimo disse...

As palavras, ou tudo o resto das nossas vidas, têm apenas o peso e a força que nós queremos que tenham.

That's it.

*

Teresa. disse...

"Se calhar as palavras começam a pesar.E desculpem-me se assim é; se não sou capaz de descortinar o seu valor, a massa de que são feitas e o exacto momento de expulsão.Pergunto-me se é estranheza minha ou se é vulgar valorizá-las como eu... "

Escrito por mim, noutros tempos. Parece que algumas reflexões continuam a ser partilhadas, outras continuam em banho-maria. Estive a ler palavras antigas e fui transportada para momentos que pensei nunca terem existido... Aventuras de Inocência.
E porque as palavras começam a pesar, deixo-te só um abraço, dos que falam por si.

*

Anónimo disse...

uma palavra calada é um poema raso. uma palavra calada é um instante mudo. uma palavra gritada é um silêncio gretado. uma palavra falada é um peito aberto.
..mudas, escritas, à boca cheia, são sempre castradoras. nunca nos deixam dizer o que queremos.

Anónimo disse...

pa ti nao tenho palavras
apenas as k sao sentidas!!
**
lipa