domingo, 4 de março de 2007

O Baile.

Botas pretas. O salão feito de música.
Gentes. Penteados de outras cores.
O fato.
Vermelho. Branco. Vermelho. Vermelho. Roxo. Nunvens estáticas.
O laser que nos varre.
O fumo essencial ao bem estar hilariante.
Quedas agressivas. Prenúncios mentirosos. Fusão de corpos iguais.
A dança.
Olhares encantados.
Conversas. Muitas conversas. Teias de conversas. E gritos.
Sonhos de lembrança. Caras escondidas. Orgasmo de vertigens.
Violência ácida na minha boca.
Tremores viciantes.
O corredor. Nó vermelho da gravata. Casaco escuro.
Dia.

RESUMO DA NOITE: Um ser aparece-me à frente e dá-me 2 bilhetes para o Baile dos Vampiros quando eu ia comprar o meu. Lá dentro, bebo uma cerveja sem pagar e ainda parto um banco para condizer com o cenário do meu traje.
4 Março 2007 : 20.56

4 comentários:

Ancião disse...

O testemunho de hoje é o mais pobre e menos interessante deste blog.
Nao disseste nada.

Padrinho disse...

Tou a ver que o Baile dos Vampiros foi em grande!!!! LOL Vá lá, diverte-te!!! Um grande abraço

maS.c0m disse...

viva à expressividade e aos dentes de vampiro.

há, e as manchas de sangue bem derramado.


obrigado pela visita ao meu blog. abracios de miguel angelo

dual_ disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.