domingo, 3 de dezembro de 2006

Voltou de novo.

Voltou de novo. E com ele as noites que não durmo. Agonio em suores viscerais quando volto a pensar nele: aquele sentimento que me corrói a cada noite que passo sem ti.
Ardem-me os olhos no esforço de te imaginar a dormir ao meu lado, vício masoquista que ganhei ao longo da vida sempre que me apaixono outra vez. E sangram-me os lábios e as unhas no trabalho de te moldar nos lençóis. Bem sei que não estás (nem vais estar).
Pareces estar sempre do outro lado do mundo, mas é quando me sorris que te sinto mais perto. Abalas a sensação de sonho impossível quando me falas ou me dás a atenção que estou sempre à espera e, no entanto, é quando mais me dói, porque caio a seguir.
Deixa-me ser teu numa noite de embrieguez alucinogénica, onde o vício do teu corpo te possa viciar no toque dos meus lábios. Desespero enraivecido de alguém que te quer amar. Vamo-nos afogar, deixar diluir esta droga, e aproximar num abraço irrepetível. Deixa-me ser do teu sangue para que possas provar o sabor do meu.
Protege-me outra vez, sem recusas ou preconceitos. Olha-me por entre eles todos e deixa-me ler-te a cabeça. Chora por mim, mesmo que ninguém veja ou saiba. Grita pelo meu nome sempre que te sentires fora de casa: o meu peito é abrigo para ti e para o sentimento que deixaste a crescer desde o primeiro dia que me voltaste as costas.

30 Novembro 2006 : 03.36

8 comentários:

Pseudo-irmão Cerelac disse...

Muito profundo este texto! Tenho pena é que não possas escrever precisamente o contrário de todos estes sentimentos e emoções que descreves! Talvez um dia... quem sabe?! Um grande abraço ;-)

Ruy de Villa Real disse...

Alguem que nos aparece para dar a volta... buscas de amores impossiveis! serão mesmo impossiveis? luta sempre pelo que queres...para que no fim não digas como Thoureau "quando morrer descobrir que não vivi".

Padrinho disse...

Para não ficares chateado... "Muito profundo este texto! Tenho pena é que não possas escrever precisamente o contrário de todos estes sentimentos e emoções que descreves! Talvez um dia... quem sabe?! Um grande abraço ;-)" LOL

Leo disse...

Impossivel é nao tentar.. é nao sonhar.. é nao ter a coragem de errar,cair e levantar de novo..

E é para te ajudar a levantar de novo que eu aqui estou!

va benne??

um beijo igual a mil

tua nokinhas disse...

1º comentario meu neste espaço tao teu.. ahah agora ja n te podes keixar k n passo aki :p o unico comentario possivel eh k me arrepio cd vez k leio coisas tuas meu anjo. a maneira cm consegues transmitir cada sentimento, sensaçao, pensamento em palavras. a maneira cm consegues fzr sentir kem lê o k tu proprio sentiste e de uma forma tao intensa. tao tu :) adoro te de maiiiiis meu pirilampo magico *

nana disse...

muito bonito este post!!
;)

nana disse...

nada como um desejo contrariado para que este dobre em intensidade!!
e
beno, obrigada pela simpática visita!!!Ela é lindona de facto e deixa-me embevecida!!e babada, pois claro!!
calhou bem o meu pinheirinho!!
Um Natal doce e quentinho aí para esses lados são os meus votos sinceros!E que no sapatinho encontre boas letras (poesia e boa prosa!)e uns caderninhos para continuar a escrever!!
chuács em dose dupla!
saudações natalícias

Sara M. disse...

Gosto de chegar a um blog e ler logo tudo.De seguida. Ou pelo menos ler o que consigo.
Às vezes é demasiado emocional para digerar tudo, de uma só vez.

Gostei que tivesse acontecido com o teu..E gostei de me rever em algumas palavras.[Estupido egocentrismo o meu].Gostei que doesse ao ler.

Obrigada pela visita. Fico contente por ter descoberto este espaço.**